Ao optar pela implantação de um ERP, é preciso ter atenção às diferentes possibilidades que o sistema oferece. Antes de mais nada, é bom destacar que ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning, termo em inglês que significa Sistema de Gestão Empresarial. Simplificando, é uma ferramenta que dá ao gestor condições de aprimorar processos e controlar as diversas informações da organização, integrando e gerenciando dados e processos.

De uma maneira geral, podemos dizer que o ERP é um recurso que permite um melhor uso das informações da empresa, facilitando a tomada de decisões com mais critérios e segurança.

Sendo assim, confira nossas dicas e saiba como implementar o ERP no seu negócio e fazer dele um diferencial. Acompanhe!

1. Avalie os processos para a implantação de ERP

O ERP oferece inúmeros benefícios para a sua empresa, mas desde que seja implantado em função da demanda que ela apresenta. Do contrário, ele pode representar um investimento desnecessário ao não agilizar e corrigir processos.

Partindo do pressuposto de que cada empresa tem seus interesses específicos, bem como formas de atuar diferentes, a implantação do ERP precisa respeitar uma etapa de avaliação das atividades de rotina. Somente assim é possível identificar de que maneira o sistema poderá ser benéfico.

Isso exige um mapeamento dos processos da empresa para a devida identificação dos grupos que precisam ser afetados pela mudança. Uma vez identificados, avise os colaboradores e informe a eles os motivos da busca pelo sistema. Assim, você tem como preparar sua equipe para atuar em função do projeto e ir atualizando sua atividade periodicamente.

A etapa do planejamento é essencial, pois é a partir dela que a sua empresa começa a criar o processo de transformação interna para receber o ERP.

2. Determine as necessidades da empresa

Feita a análise inicial, é hora de colocar no papel aquilo que a empresa precisa. Como é a companhia que identifica as suas necessidades para recorrer ao ERP a fim de otimizar seus processos, o caminho é trabalhar com listas de exigências e resultados pretendidos como norte da implantação. A partir de então, você já tem como recorrer ao mercado em busca de soluções capazes de aperfeiçoar sua rotina.

Esse esforço garante que o sistema atinja os objetivos do planejamento e impede você de investir em recursos com funcionalidades desnecessárias. Lembre-se: quem define os critérios é você. Essa é a melhor maneira de contar com um recurso e ter como medir seus resultados e desempenho.

Definir as necessidades da empresa dá condições para recorrer ao mercado em função de soluções pontuais, efetivamente úteis para seus interesses.

3. Conte com o auxílio de especialistas

A implantação do sistema não é uma tarefa fácil. O ideal é contar com o auxílio de profissionais capacitados para garantir que as metodologias e os softwares a serem utilizados sejam adequados para os interesses da organização.

Um atendimento qualificado acontece quando o fornecedor demonstra conhecimento e preparo para não somente apresentar soluções para a sua empresa, mas também oferecer treinamento e capacitação para que as operações sejam otimizadas.

Perceba que trata-se de uma estratégia que vai além do período inicial na fase de implantação, seguindo por um tempo considerável depois disso, uma vez que tanto os processos quanto a tecnologia precisam ser constantemente atualizados.

Nesse sentido, são esperadas da parte do fornecedor habilidades como bom relacionamento com o cliente, capacidade de comunicação e transparência.

Contar com o trabalho de especialistas pode fazer com que a sua empresa economize tempo e dinheiro no processo, simplificando adaptações e gerando resultados.

4. Contrate uma solução realmente eficiente

Como visto, identificar as reais necessidades da sua empresa é o primeiro passo para que a escolha e a implantação do sistema sejam feitas de maneira adequada. Mas existem outros pontos que devem ser considerados.

É importante que a solução atenda especificamente o segmento de mercado em que a sua empresa atua, pois assim tanto as metodologias quanto o serviço prestado pelo fornecedor serão focadas na realidade da sua organização. Concentre-se, então, em pesquisar ofertas de mercado que já atuam no seu segmento, evitando ferramentas genéricas, ainda que elas apresentem preços melhores.

Dessa forma, a dica é investir tempo na busca por informações a respeito de quem fornece a solução, em suas metodologias e até no seu histórico de atuação no mercado. Mais do que o preço, avaliar essas questões é fundamental para a boa escolha.

É preciso ter critérios para escolher uma solução que realmente atenda às exigências do seu negócio. Isso faz com que o ERP tenha como trazer maior eficiência para o seu empreendimento.

5. Capacite a sua equipe para lidar com a mudança

Por fim, a dica envolve o processo de transformação interna da companhia. É preciso preparar a sua equipe para que a implantação do sistema faça a diferença no trabalho dela. Sem que seus funcionários estejam conscientes da importância do ERP e devidamente preparados para fazer uso dele, dificilmente os resultados serão satisfatórios.

Por isso, o recomendável é que o treinamento seja realizado antes de o sistema entrar em operação, ou seja, você precisará mobilizar sua equipe para que, quando a solução começar a fazer parte da rotina da companhia, a incidência de erros seja baixa devido ao fato de os colaboradores já estarem adaptados a ela.

Assim, a capacitação dos colaboradores é fundamental para o sucesso do sistema na empresa, uma vez que são eles quem farão uso da ferramenta no dia a dia. Trabalhe, portanto, com cronogramas, definindo fases para o processo de implantação do software. Organizando isso, os resultados certamente serão melhores.

Enfim, o ERP é uma solução que pode transformar a realidade da sua empresa, dando a ela condições para aperfeiçoar o trabalho dos diferentes dados que surgem diariamente e fazer disso um elemento fundamental para que sua presença seja satisfatória no mercado em que atua.

Entendeu como pode ser feita uma implantação de ERP? Continue se informando: confira também este artigo e descubra tudo o que você precisa saber sobre Enterprise Resource Planning!