Quem está no ramo dos negócios precisa estar sempre em busca de novos conhecimentos para aprimorar suas habilidades de gerenciamento. Uma excelente alternativa é aprofundar na administração de recursos humanos segundo Chiavenato, que é referência na área.

Mas por que ele é referência e quais são os ensinamentos que Chiavenato passa a partir dos seus estudos sobre gestão de pessoas? Descubra agora neste post!

Afinal, quem é Chiavenato?

Idalberto Chiavenato é um renomado autor brasileiro que possui vasto conhecimento na área de administração de empresas e de recursos humanos. Todavia, o Chiavenato não tem formação inicial em gestão: graduou-se em filosofia com especialização em pedagogia e psicologia.

Posteriormente avançou seus estudos, graduando-se também em Direito, especializando-se em administração de empresas. Por fim, obteve sua titulação em mestre e doutor em administração, pela City University of Los Angeles.

Pela sua competência, viu os horizontes ampliarem mais ainda, alcançando o mercado da Espanha, Portugal e alguns países da América Latina. Sua atuação no exterior é tão marcante que lhe rendeu dois títulos de Doutor Honoris Causa por universidades estrangeiras.

Administração de recursos humanos segundo Chiavenato

1. ARH

Um gestor precisa compreender que um grupo bem administrado, consegue produzir muito mais do que funcionários atuando individualmente. Além dos recursos humanos, a empresa precisa ainda gerenciar os recursos materiais e os financeiros para ter bons resultados.

O autor explica que, com o passar do tempo, os conceitos de recursos mercadológicos e administrativos também passaram a integrar os recursos básicos de uma organização. Para dirigir cada um deles, é feita uma divisão hierárquica das funções.

Modernamente, as atividades de gerenciamento de pessoas passam pela administração dos suprimentos, manutenção e desenvolvimento de todos os funcionários da companhia, envolvendo também as ações de atrair, manter e desenvolver talentos.

2. Recrutamento de pessoal

Segundo Chiavenato, quando o mercado possui grande oferta de emprego, as organizações encontram dificuldades em recrutar pessoas competentes, fazendo com que a concorrência entre empresas seja grande.

Esse cenário faz com que os salários e os benefícios oferecidos se tornem mais atrativos. Em contrapartida, com poucas vagas disponíveis, as pessoas aceitam condições menos atrativas de trabalho para conseguirem emprego.

O recrutamento passa pelas seguintes fases:

  1. Quais são as vagas a serem preenchidas?
  2. Onde estão os candidatos?
  3. Como informar os candidatos?
  4. Como atrair os candidatos?
  5. Como receber os candidatos?

3. Seleção de pessoal   

Enquanto o recrutamento busca atrair os profissionais, a seleção envolve a aceitação ou rejeição de um candidato. Em outras palavras, essa função do RH deve garantir a escolha da pessoa mais apta para a função em aberto através da aplicação de técnicas de seleção.

A seleção é importante tanto para a empresa quanto para os profissionais, pois contribui para a alocação correta de pessoas de acordo com suas habilidades e, ao mesmo tempo, supre a companhia com indivíduos com qualificações e competências adequadas.

Chiavenato defende que as técnicas utilizadas em uma seleção devem passar por entrevista, provas de conhecimento ou de capacidade, testes psicológicos e técnicas de simulação. Em seu livro “Iniciação à Administração de Recursos Humanos”, o autor explica tudo sobre essas etapas.

4. Treinamento de pessoal

Dentre os diversos conceitos existentes, Chiavenato define treinamento como um processo educacional que desenvolve o conhecimento, habilidades e atitudes (C.H.A.) que permitem o desempenho dos cargos e a obtenção de novas competências.

O treinamento é uma atividade de linha e uma função de staff, ou seja, cada gestor tem a responsabilidade de desenvolver seus subordinados. Se um colaborador não está bem treinado, a responsabilidade é do superior, e não do setor de RH.

Os responsáveis pelos recursos humanos devem, entretanto, assessorar os gestores, garantindo que as melhores ferramentas sejam aplicadas para atingir a competência ideal em todos os setores da empresa.

As etapas de um treinamento fazem parte de um ciclo, que envolve o levantamento das necessidades de desenvolvimento, programação de treinamento, execução e avaliação dos resultados.

5. Administração de salários

A finalidade da administração de salários é encontrar um equilíbrio entre o interesse da empresa e dos colaboradores. Para isso, é necessário ter como base um sistema lógico de comparações internas e externas de cada cargo e suas respectivas remunerações.

O equilíbrio interno é obtido a partir da descrição e análise dos cargos, que é utilizado para fundamentar a classificação dos cargos. Já o equilíbrio externo é conquistado através da pesquisa salarial no mercado.

O sistema de administração de salários é dividido em: implantação e/ou manutenção de estruturas salariais, avaliação e classificação de cargos, pesquisa salarial, políticas da organização e política salarial.

6. Benefícios e serviços sociais

O salário não é o único benefício que um colaborador recebe pelo trabalho. Existem também benefícios e serviços sociais que são oferecidos pelas empresas com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos funcionários.

Os benefícios podem ser legais (13º salário, férias e abono de férias, auxílio transporte, adicional de horas extras etc.) ou podem ser espontâneos (gratificação, refeitório, estacionamento gratuito, planos de seguro de vida, plano de saúde etc.).

O ramo de atividade da organização influencia diretamente no momento de definir essas facilidades para a equipe, bem como o tamanho da empresa, localização geográfica, desempenho, tipo de trabalho exercido, lucratividade, poder do sindicato e política interna.

7. Avaliação de desempenho

A avaliação é uma mensuração do desempenho individual de um colaborador diante das atividades exercidas e do seu potencial de desenvolvimento futuro. O desempenho precisa ser planejado, organizado, liderado e avaliado.

É uma ferramenta muito importante para os gestores, pois permite a adequação de uma pessoa a um cargo, indicação de promoções futuras, aumento da produtividade, identificação de necessidade de treinamentos etc.

Para Chiavenato, os principais métodos tradicionais de avaliação de desempenho são:

  1. Escalas gráficas
  2. Escolha forçada
  3. Pesquisa de campo
  4. Incidentes críticos
  5. Mistos

8. Higiene e segurança do trabalho

É a atividade que busca manter o ambiente de trabalho higiênico e saudável para que os funcionários tenham qualidade de vida no trabalho. É responsável também por controlar os acidentes e garantir que não aconteçam.

Para isso, são realizados exames médicos pré-admissional e periódicos, disponibilizados ambulatórios médicos, campanhas periódicas de vacinação e monitoramento das condições ambientais de trabalho.

9. Relações trabalhistas

Todas as empresas precisam cumprir uma série de atividades exigidas por lei que garantem direitos para os trabalhadores. Essas leis regram ações como: admissão, registro do empregado, remuneração, férias, demissão etc.

Também no livro “Iniciação à Administração de Recursos Humanos”, o autor fala sobre a base das relações trabalhistas brasileiras, que é a Consolidação das Leis de Trabalho, ou CLT, e explica quais são as principais leis que devem ser cumpridas.

O que você achou da administração de recursos humanos segundo Chiavenato? Leitura indispensável, não é mesmo? Então não deixe de compartilhar esse post em suas redes sociais para ajudar a divulgar os estudos deste autor e mostrar que você é sabe tudo de RH!