A concorrência acirrada exige que as empresas estejam em constante aprimoramento e atualização das tecnologias disponíveis para sua força de trabalho. A gestão comercial, nesse cenário, tem papel central na disputa por mercados e, por essa razão, precisa daquilo que há de melhor para competir.

Atualmente, diversas ferramentas e softwares prometem aumentar a eficiência e a taxa de conversão de novos clientes, e é sobre esse tema que vamos tratar neste post. Boa leitura!

CRM: Customer Relationship Management

CRM é a sigla em inglês para a Gestão de Relacionamento com o Cliente. Essa ideia reúne as táticas, estratégias e tecnologias focadas na relação entre a empresa e o consumidor. Essa estratégia pode se valer de um software especializado que descomplica os processos de interação. Os principais objetivos de introduzir o CRM no dia a dia do negócio são:

  • aumentar o ticket-médio;
  • diminuir o intervalo entre compras de um mesmo cliente;
  • aumentar o tempo de relacionamento cliente/empresa.

Um sistema de CRM guarda todas as informações de clientes e de alvos em potencial — nome, endereço, redes sociais, telefones e demais informações pertinentes. Ao integrar esses dados, a plataforma dá referências preciosas para preparar equipes de vendas: preferências de compras, histórico e outros dados relevantes, por exemplo. Assim, fica muito mais fácil gerenciar leads e chances de vendas.

Sistema de ERP

O Enterprise Resource Planning, ou ERP, é uma ferramenta de administração cuja função é reunir diferentes departamentos e dados em uma única plataforma. Assim, é possível ter um panorama centralizado de áreas específicas da empresa.

Entre as funções, o software de ERP retém informações de estoque, compras, vendas, contabilidade, contratos e RH. As funções são divididas em módulos, o que permite a introdução de forma parcial ou completa, conforme a particularidade da empresa.

A informatização possibilita que diversas tarefas sejam automatizadas, tornando o fluxo de trabalho mais ágil, com menor ocorrência de falhas e de retrabalho. Entre as vantagens da sua adoção estão também:

  • redução de custos e desperdícios;
  • padronização de processos;
  • aumento da produtividade;
  • melhor gestão de caixa e de fechamento da contabilidade;
  • ganhos logísticos.

Há diversas alternativas de softwares ERP e, antes de realizar a implementação, a empresa deve estudar qual se compatibiliza melhor à realidade do negócio. A Divina Distribuidora, por exemplo, aumentou em 20% a produtividade ao adotar o ERP Pirâmide.

Workflow

A automação dos processos de trabalho é o objetivo das ferramentas de Workflow. A tecnologia permite a comunicação entre diferentes áreas da empresa. Essa troca de informações sistematizada aumenta a eficiência, reduz a incidência de erros e, consequentemente, diminui despesas.   

Na gestão comercial, por exemplo, um sistema de Workflow deve desenhar desde as etapas de planejamento até a realização do pós-venda. A ferramenta permitirá acompanhar cada estágio e identificar possíveis falhas.

Essa fluidez garante agilidade e redução do tempo total dos processos — inclusive possibilita que ações sejam antecipadas. O resultado é o aumento da rapidez para o fechamento de negócios e, assim, a maximização dos lucros da empresa.  

Cloud Computing

A computação em nuvem, também conhecida por cloud computing, se consolidou  como alternativa tecnológica para empresas de todos os portes. Muitas ferramentas podem ser aproveitadas por meio dela — desde agendas telefônicas até armazenamento virtual de arquivos.

A grande vantagem da cloud computing é a acessibilidade. Documentos disponibilizados na nuvem podem ser acessados de qualquer lugar que possua conexão com a Internet.

Essa tecnologia também reduz custos de instalação e compra de hardwares, assim como a consequente manutenção destes. Isso diminui as barreiras financeiras para introdução de novas tecnologias e torna a empresa mais competitiva.

A velocidade é outro ponto positivo: como os serviços são oferecidos sob demanda, os recursos são fornecidos de acordo com a necessidade do negócio e definidos a partir de alguns cliques. Isso traz flexibilidade para que as empresas definam a quantidade de uso e possam ajustá-lo conforme a realidade atual.

Business Intelligence

As ferramentas de Inteligência de Negócios, também conhecidas por Business Intelligence, ou pela sigla BI, agrupam e analisam um enorme volume de informações da empresa a fim de que o gestor consiga um panorama abrangente do negócio.

Dessa forma, as soluções de BI têm a função de transformar a abundância de dados produzidos diariamente pela empresa em informações úteis ao desenvolvimento do plano estratégico e para o embasamento dos processos de tomada de decisões. Ao receber análises rigorosas delineadas pelo software, o administrador consegue construir soluções amparadas na realidade — e não na intuição.

Uma característica importante das ferramentas de inteligência de negócios é o fato de elas serem integradas aos demais sistemas da empresa, como ERP e CRM. Isso permite a ampliação da base de informações processadas pelo software.

Automação de Marketing

A automação de marketing acontece por meio de softwares que gerenciam e atualizam a produção de conteúdo para canais de comunicação, como e-mail, redes sociais, site e blogs.

Essa automação é responsável por fazer a nutrição de leads, ou seja, enviar informações relevantes para o público-alvo da empresa a fim de construir relacionamento entre as partes. Um exemplo de fluxo de nutrição é uma sequência de e-mails enviada para certo grupo de pessoas com determinado objetivo.   

Assim, a automação desses processos os tornam mais ágeis e eficazes, o que deixa a equipe de marketing livre para realizar as funções mais estratégicas do negócio. O uso dessas ferramentas não dispensa o planejamento da área — pelo contrário. Para ter sucesso, é indispensável elaborar táticas e determinar os objetivos que a empresa almeja alcançar.  

Os softwares de automação de marketing podem ser integrados ao CRM da empresa. Essa união possibilita a utilização de informações relevantes, que permitirão à equipe de vendas atuar diante do conhecimento de mais atividades do cliente em potencial.

Neste post, você conheceu os principais softwares e ferramentas que contribuem para o aperfeiçoamento dos processos e para dar mais eficiência à gestão comercial. Com base na administração das informações realizadas por esses programas, se torna muito mais fácil para equipes de vendas conquistarem os clientes e fecharem novos negócios.

Agora que você conhece as principais ferramentas e softwares que sua empresa precisa para uma eficiente gestão comercial, que tal entrar em contato com a Procenge? Temos diversas soluções para aumentar a eficiência do seu negócio!

Powered by Rock Convert