Uma clínica médica tem como missão cuidar da saúde de seus pacientes, mas e como fica a saúde financeira da empresa? Esse processo pode parecer muitas vezes difícil e complexo. Mas, será que é possível racionalizar os recursos financeiros e organizar suas finanças de uma maneira prática e eficiente?

Neste post você vai entender como a gestão financeira em clínicas médicas ocorre e como pode ser otimizada com algumas dicas que tornam os processos mais claros, as ferramentas que podem ser utilizadas e vantagens que você poderá obter para a sua clínica!

1. Compreenda a gestão financeira em clínicas médicas

Uma clínica médica, apesar de possuir uma ligação íntima com a saúde dos pacientes, também pode ser compreendida como uma organização empresarial. Nela trabalham profissionais da área de saúde executando seus procedimentos ligados ao atendimento de pacientes e também profissionais com outras responsabilidades.

Estes trabalham, por exemplo, no departamento administrativo, de cobrança, de recursos humanos, entre tantos outros. Assim, é preciso compreender que uma gestão financeira é essencial para que todos os recursos que entram e saem da clínica e do Pronto Atendimento sejam devidamente reconhecidos e mensurados.

Estamos nos referindo aos registros de contratos com operadoras de planos de saúde, que estão relacionadas com a maioria das entradas de recursos, recebimentos particulares e outras formas de entrada.

Por outro lado, a gestão financeira em clínicas médicas também deve dar atenção especial à mensuração das saídas. Elas podem estar ligadas a despesas operacionais, ou seja, do dia a dia da clínica, como medicamentos e insumos, salários, impostos, contas relacionadas a compras de equipamentos e outros investimentos necessários para a prestação de serviços médicos.

Assim, a gestão financeira aparece como essencial para a tomada de decisão. O gestor nesta área precisará de todos os dados de maneira completa para compreender como os recursos são gerados, como são aplicados e quais os valores disponíveis para que ele possa decidir quais os rumos serão seguidos.

2. Utilize ferramentas de gestão financeira

A gestão financeira em clínicas médicas tem importantes aliadas, que são as ferramentas financeiras, e uma delas é o fluxo de caixa. No fluxo de caixa este reconhecimento das entradas e saídas do período, tão elementar dentro da gestão, ocorre de maneira organizada e ainda pode ajudar no gerenciamento de resultados.

Isso ocorre porque o fluxo de caixa é um relatório financeiro sistemático que apresenta todas as receitas e despesas de um determinado período. Assim, fica fácil compreender de onde a empresa está obtendo o seu dinheiro e para onde ele está indo.

Do ponto de vista gerencial, as contas podem ser categorizadas e analisadas por grupos, possibilitando para a gestão financeira de clínicas médicas compreender, por exemplo, quais são os principais tipos de despesas de determinado mês. Outra possibilidade é entender a evolução de gastos ou compará-los com o resultado global.

Em relação à entrada de recursos, pode-se compreender qual é o plano de saúde que faz os maiores repasses. Podem ser identificadas épocas de maiores recebimentos, entender quantos são os pacientes particulares, entre outras possibilidades.

O orçamento também é uma ferramenta que pode ser usada dentro da gestão financeira. Com ele é possível estabelecer metas e compreender como cada departamento contribui para que elas sejam alcançadas em sua clínica.

3. Implemente o planejamento financeiro

O planejamento financeiro faz parte da gestão da clínica ou Pronto Atendimento, mas com uma visão de futuro. Ele pode utilizar as ferramentas, como o fluxo de caixa e o orçamento de forma projetada, já pensando em previsões para outros momentos da organização.

Vale a pena lembrar que as clínicas possuem uma necessidade constante de investimento em tecnologia. Isto ocorre porque a atividade médica está em constante transformação e precisa de equipamentos de ponta para o atendimento de seus pacientes.

Logo, para que seja possível a aquisição deste tipo de ativo é preciso planejar. E para isso é preciso entender de onde serão obtidos ou recursos, ou ainda, se a clínica não os possui, como ela poderá buscá-los junto a instituições financeiras.

Todas estas ações fazem parte do planejamento financeiro. Lembre-se que planejar a aquisição destes bens também deverá incluir a manutenção e pagamento de eventuais prestações ou empréstimos feitos para a compra. Então o planejamento financeiro também deve contemplar estas situações.

4. Use a tecnologia na gestão financeira em clínicas médicas

A gestão financeira, suas ferramentas e o planejamento precisam de uma grande aliada, que é a tecnologia. Sem o uso de soluções inovadoras, integradas e que otimizem processos e rotinas, todos estes passos e ferramentas podem ser comprometidos.

Compreender quais são os principais aspectos da clínica, nível de atividade, rotina e integrar diferentes departamentos é elementar para que a gestão financeira ocorra de maneira exitosa. Outra vantagem da utilização da tecnologia é evitar erros e retrabalhos, deixando ainda mais tempo para o foco em outros passos da rotina empresarial.

Com o uso de um software integrado de gestão é possível, por exemplo, a emissão de relatórios que mostram a situação financeira da clínica de diferentes pontos de vista. Assim, podem ser estudadas alternativas para substituição, diminuição, cortes de custos e opções para a melhoria de resultados.

As projeções de resultado e compreensão de alternativas para o futuro também ficam mais fáceis, o que torna o processo de decisão mais eficiente e seguro. Adicionalmente, existe uma maior segurança em relação aos dados, permissões e acessos à informação gerada.

Este post apresentou as principais características da gestão financeira em clínicas médicas. Você compreendeu que este processo é complexo e compreende diversos departamentos e ferramentas. Porém, ele pode se tornar eficiente e pontual com o uso do fluxo de caixa, do orçamento e do planejamento com o auxílio da tecnologia.

Investir em soluções integradas, diferenciadas e que permitam diferentes visões de sua clínica faz a diferença na hora de pensar em suas finanças e no futuro de sua organização. E aí, gostou destas dicas? Quer mais dicas essenciais para sua gestão? Assine nossa neswsletter e receba mais conteúdo de qualidade!