O cenário econômico brasileiro não está dos melhores. Os indicadores de movimento mostram que, apesar de apresentar um leve crescimento, o país está longe de superar a recessão econômica que o assola. Para piorar, o mundo também passa por uma fase de crescimento moderado, inviabilizando parcerias e exportações.

Nesse cenário, até mesmo o mais experiente dos empresários pode se sentir perdido. É de conhecimento comum que toda crise traz uma oportunidade, mas nem todos os negócios estão preparados para identificar e implantar esses diferenciais competitivos.

Isso acontece porque, em períodos de recessão, os empresários tendem a se preocupar mais em manter seus resultados financeiros do que observar os movimentos de mudança do mercado. Então, mesmo quando há a possibilidade de inovar e crescer, eles perdem o momento, deixando sua empresa na retaguarda e perdendo espaço entre a concorrência.

Para evitar que esse cenário desolador atinja seu negócio, confira algumas dicas para garantir seu crescimento mesmo com o mercado estagnado!

Não deixe a crise limitar a sua empresa

A economia é um processo complexo, especialmente em um país com setores tão díspares como o Brasil. Por mais que a recessão esteja forte, pode ser que o mercado em que a sua organização opera não sinta os impactos dessa falta de dinheiro e continue crescendo normalmente.

Por isso, não traga o medo da crise para dentro do empreendimento se não houver necessidade. Foque nos indicadores do negócio e continue gerindo seus recursos de acordo com eles. Você não pode mudar a política macroeconômica de um país, mas deve saber se posicionar perante ela sem criar pânico onde não existe.

Saiba alocar seus recursos financeiros

Em cenários de desaceleração econômica, é normal que as empresas se preocupem em reduzir custos como parte de uma estratégia preventiva de perdas. Porém, nem sempre isso é preciso e pode até sabotar o crescimento da corporação em longo prazo, especialmente se houver corte de investimentos desnecessários.

Para se prevenir, basta focar em manter dinheiro em caixa para os momentos de aperto. Nem sempre é preciso tomar ações mais drásticas que essa. Por mais prudente que o administrador seja, cancelar investimentos por puro medo certamente não é a atitude que se espera de um negócio de sucesso.

Caso o cenário ruim tenha atingido sua empresa, também não há motivos para nervosismo, até mesmo se o endividamento estiver em um nível perigoso. Priorize o corte de gastos que não afetam a produção, reveja processos e foque em produtividade. Renegocie formas de pagamento e taxas de juros com fornecedores e bancos e tente dar fôlego financeiro para o negócio se recuperar.

Monte um time confiável

Um dos ativos mais importantes que um negócio pode ter é contar com bons funcionários. Quem corre para cortar folha de pagamento nos momentos de baixa do mercado está fadado ao fracasso. É claro que alguns ajustes são necessários e devem ser feitos, mas o ideal é focar somente nos colaboradores que não são produtivos e essenciais para o negócio.

O processo em fases difíceis deve ser exatamente o oposto da demissão sem critérios. Invista nos talentos, especialmente nos que são motivados e têm potencial para inovação. Sua equipe deve funcionar como um time, focado na estratégia traçada para obter as metas do negócio.

Outra oportunidade que também surge na crise é que diversos talentos ficam disponíveis no mercado conforme ocorrem reformulações nas empresas. Com perspicácia, é possível renovar o quadro de funcionários com nomes de peso, que vão trazer experiência e força nesse momento.

Não deixe de investir em inovação

Qualquer negócio de sucesso tem um perfil de criar novas formas operacionais que gerem diferenciais competitivos. Em um período de economia em baixa, essas pequenas ideias podem ser definitivas para trazer novas perspectivas de crescimento. Porém, isso só será possível se houver uma cultura de inovação no negócio.

Para ter bons resultados, incentive seus funcionários a assumirem erros, dê as informações que eles precisam para tomar decisões e os oriente a criar novos cenários que ajudem não só a salvar a empresa, mas que adaptem o modelo de negócio que ela segue de acordo com as tendências para o futuro.

Desenvolva novos mercados

Um dos melhores pontos de uma crise é que se ela atinge seu negócio, certamente afeta também a concorrência. Isso significa que se for administrada da forma correta, essa oportunidade pode garantir a conquista de uma boa fatia de mercado para o seu empreendimento.

Essa é a fase ideal para comprar móveis, equipamentos e instalações a preços mais baixos. Assim, quando a recessão acabar, será possível recuperar a capacidade produtiva mais rápido do que as empresas que não investiram nesse período.

O mesmo pode acontecer com o setor de produto e desenvolvimento e também o de marketing. Mantê-los atuando plenamente durante a crise pode parecer desperdício de dinheiro, mas não é. Quando o poder de compra do consumidor voltar, sua marca estará mais fortalecida e alinhada com as necessidades do cliente — e pronta para ver seu faturamento crescer.  

Lembre-se de que a recessão econômica é passageira

Depois de tanto tempo passando por restrições financeiras, pode parecer que a economia do país não tem futuro. No entanto, é preciso manter a positividade, já que o Brasil tem um enorme potencial de crescimento, com uma classe média que chega a movimentar mais de 100 trilhões de reais ao ano.

Por isso, uma boa forma de passar pela crise é lembrar que ela é cíclica. Embora o curto prazo exija ajustes, é preciso saber que existe um futuro melhor em longo prazo que também necessita de pesquisa, planejamento e inovação. Assim, o estabelecimento sai dessa atmosfera limitante e encontra motivação para continuar pensando em crescimento.

Se o cenário econômico brasileiro e mundial inspira cuidados como o corte de gastos, acerto de folha de pagamento e atenção do administrador, ele também traz promessas importantes, que dão fôlego para as empresas investirem e empreenderem mesmo na recessão.

Então, em vez de ficar preocupado com os resultados ruins que a recessão econômica trouxe, procure encontrar formas de reinventar o negócio e encontre as oportunidades de crescimento que surgiram com a crise. Acredite, elas estão lá; você só precisa ter a destreza para enxergá-las.

Gostou das nossas dicas para crescer mesmo em um cenário de crise? Compartilhe nas redes sociais e motive sua equipe!