Diversificar as atividades é uma estratégia adotada por muitas empresas ou grupos empresariais para a manutenção e o crescimento do negócio no mercado.

Empresas que comercializam um único produto ou serviço, ou que atuam em um único mercado, correm mais riscos. No entanto, a diversificação da atuação é mais desafiadora para controle e gestão.

Ampliar as ofertas consiste em expandir a venda de produtos ou serviços para novos mercados, ampliando a carteira de clientes, área geográfica, novos canais de comunicação e, também, o emprego de tecnologias.

Quer saber como diversificar da forma correta? Confira logo abaixo!

Desafios da diversificação

A imprevisibilidade do mercado é inegável. Um mercado pode estar em alta e estável até que a veiculação de uma notícia pode afetar diretamente os resultados do setor, como é o caso recente do agronegócio no Brasil.

Os clientes, por sua vez,  estão cada vez mais adeptos ao novo e facilmente podem abandonar o uso de algum produto ou serviço por alguma inovação.

Um exemplo clássico foi a inovação que fechou a maioria das locadoras de filmes que não se adaptaram às novas tecnologias e perderam espaço para serviços de streaming, como Netflix.

Logo, apesar dos desafios e riscos, da volatilidade dos mercados e da mudança de comportamento do consumidor, diversificar é fator de sobrevivência, mas há algo que, se usada a seu favor, pode ajudar: a tecnologia. 

Tecnologia é aposta para diversificar

O uso da tecnologia possibilita maior competitividade, facilidade de acompanhamento e qualidade, aumentando o foco do gestor nas atividades mais relevantes e tornando as decisões mais assertivas.

Com o uso de Business Intelligence, a empresa consegue transformar dados em informações que auxiliam na identificação de mercados potenciais e no processo decisório, norteando as estratégias.

O ideal é que o uso de softwares seja pulverizado na organização, permeando diversas áreas, e que possa agregar maior performance, qualidade e satisfação aos clientes. 

Diversificar sem perder o foco

Diversificar é uma ótima alternativa para agregar valor ao cliente e atrair novos negócios, criando diferenciais competitivos no mercado e ampliando o atendimento de outros públicos.

A diversificação, unilateral ou multilateral, é difícil e requer decisões bastante centradas. Por isso, manter o controle da gestão e seguir a estratégia traçada é fundamental para não perder o foco.

O processo deve ser realizado de forma gradativa, e uma boa alternativa é fazer aquisições, aliando assim os mercados que a nova marca detém com o seu know-how.

Não perder de vista as suas origens

É comum que, após alguns índices de crescimento, a empresa passe a ter uma postura diferente daquela que a ajudou a atingir o sucesso. Fazer isso não apenas pode gerar uma imagem negativa com relação aos valores da marca, como até levar a perda de clientes.

Quando pensar em investimentos, analise os motivos que o levaram a entrar nas novas áreas e avalie fatores técnicos e tendências. Invista em tecnologia, controle, gestão e capacitação, pois o sucesso do empreendimento não está apenas nos produtos e serviços, mas principalmente nas pessoas que fazem o negócio e na forma de gestão.

Gostou do conteúdo e quer receber mais dicas úteis em primeira mão? Assine a nossa newsletter!