Sustentabilidade tem a ver com a capacidade que temos de suprir as necessidades humanas sem que isso comprometa o futuro das gerações seguintes. Para uma empresa, é algo que tem a ver com aliar o uso de soluções limpas à competitividade.

Parecem coisas incompatíveis? Pois saiba que não é bem assim. Existem casos que confirmam que é possível avançar rumo a novas — e sustentáveis — formas de se produzir. Mais ainda: com recursos e atitudes certas, você pode fazer da busca pela eficiência energética e sustentabilidade um diferencial significativo para o seu negócio.

É isso que pretendemos apresentar aqui. Confira algumas tendências de mercado e saiba como é possível obter o desenvolvimento sustentável para sua empresa de maneira consistente.

1. Redes inteligentes de energia

Redes inteligentes ou Smart Grids são sistemas de distribuição de energia elétrica que conseguem potencializar a eficiência operacional do local em que são aplicados. Isso se deve à tecnologia utilizada em sua constituição. Recursos de TI, automação, entre outros, permitem a eles o atendimento a demandas em termos de energia, garantindo o desenvolvimento sustentável.

As Smart Grids podem reduzir os custos ligados à energia e à emissão de CO2, devido ao uso de fontes limpas, além de permitirem aos consumidores a utilização de medidores inteligentes para saber o quanto usam de energia e o que realmente devem por esse consumo.

Elas representam um excelente recurso para gerar economia e racionalizar a questão energética em uma organização, de modo que cada gasto mensurado torna-se uma vantagem competitiva.

2. Tecnologias sustentáveis

É possível também contar com o avanço tecnológico para substituir gastos que, até então, traziam impactos ambientais e prejuízos diversos para gerações futuras. Nesse sentido, confira algumas possibilidades.

Energia solar

Uma alternativa econômica, limpa e sustentável é fazer uso da energia solar. A lâmpada solar consegue captar a luz que chega do lado de fora do ambiente no qual o sistema está instalado e gera luminosidade para dentro dele por meio de espelhos posicionados em sua superfície interna.

Ela só é possível por conta de diferentes tecnologias que fazem com que a energia proveniente da luz e do calor emitidos pelo sol seja aproveitada. Com uma estratégia para tirar o maior proveito da incidência solar, sua empresa tem como amenizar gastos e manter a produtividade.

Lâmpadas de LED

Outra medida a ser tomada é a substituição das lâmpadas utilizadas no dia a dia, priorizando aquelas que podem reduzir seus custos. Isso impacta positivamente em organizações que têm vários departamentos. No caso delas, como as lâmpadas de LED são capazes de reduzir o consumo em até 80%, somados todos os gastos, a economia tende a ser significativa.

Além disso, esse tipo de solução apresenta uma durabilidade considerável, chegando a até 50 mil horas. Consequentemente, seu custo-benefício surge como um dos diferenciais. Mesmo pagando mais do que pelas lâmpadas comuns, você terá um produto que dura por muito mais tempo.

3. Incentivos e políticas de energia sustentável

Políticas de incentivo também precisam ser destacadas. Em países como a Alemanha, por exemplo, a atuação do governo no sentido de facilitar a instalação de painéis fotovoltaicos fez com que praticamente a metade da demanda por eletricidade fosse suprida pela fonte alternativa.

A ação governamental costuma ser transformadora em processos dessa natureza. No Brasil, existe o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia, que apoia a produção de eletricidade por meio de biomassa, geração eólica e Pequenas Centrais Hidrelétricas, as chamadas PCHs.

Outra possibilidade é recorrer ao BNDES, que costuma oferecer facilidades de financiamento para a produção de energia renovável. Além disso, existe também o regime fiscal destinado a produtores e importadores de biodiesel, que dá a eles reduções significativas em tributos, como PIS e Cofins.

4. Pequenas ações de eficiência energética

É possível economizar também em ações simples do dia a dia. E essa talvez seja a grande vantagem de pensar a eficiência energética aliada à sustentabilidade. Começando a considerar mudanças de procedimentos e até de organização empresarial, você pode recorrer a soluções triviais, mas de grande impacto. Confira algumas na sequência.

Ventilação cruzada

A ventilação cruzada é o tipo de ventilação em que existem janelas para o vento entrar e para sair. O raciocínio é simples: não havendo janela para o vento sair, ele acaba não circulando e não se tornando corrente de ar. As consequências disso são menor conforto no ambiente e maior consumo de energia.

Por meio da ventilação cruzada, o uso de aparelhos, como ar-condicionado e ventiladores, pode ser reduzido, pois a própria arquitetura do local atua como um elemento favorável à redução do consumo.

Arquitetura empresarial

E por falar em arquitetura, é importante destacar que ela pode ser um elemento útil na busca pela economia de energia na atividade empresarial. Nesse sentido, mudanças simples podem ser muito significativas.

Para diminuir a quantidade de luzes acesas e o tempo em que o ar-condicionado precisa ficar ligado, você pode considerar algumas ações, como pintar os ambientes com cores claras, instalar janelas mais amplas que permitam a entrada da luz solar e trabalhar com brises, ou seja, placas feitas de ripas de madeira que, uma vez deslocadas pela fachada, podem trazer mais ou menos luz para o ambiente.

Medidas assim diminuem a necessidade de consumo de energia e, por consequência, reduzem os seus gastos.

Selo Procel

Uma dica é avaliar, nos equipamentos comprados, se eles apresentam eficiência energética. O selo Procel serve exatamente para isso. Ele indica o quanto de energia um determinado aparelho precisa para funcionar, classificando unidades por eficiência energética.

Dessa forma, o equipamento pode se enquadrar nas categorias A, B, C, D e E, indo de uma maior para uma menor eficiência. Nesse caso, um aparelho que tenha o selo de tipo A apresenta a melhor eficiência possível e pode trazer até 30% de economia. Fique atento a esse detalhe e mude também a sua maneira de comprar produtos para a sua empresa.

Enfim, é possível repensar a sua atividade empresarial de uma maneira mais racional em relação às despesas com energia. Mesmo pequenas ações podem reduzir custos e tornar o negócio sustentável. Isso tem mudado o mercado e trazido boas opções em termos de investimentos.

Quer saber mais sobre eficiência energética e sustentabilidade? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter.