Toda empresa busca melhorar o próprio desempenho, afinal, só assim pode se manter rentável aos investidores. Para isso, precisa se adaptar à transformação digital. É crucial contar com sistemas de gestão inovadores e que agreguem competitividade.

Mas ainda existem muitas dúvidas. O que é um sistema inovador? Qual benefício oferece à empresa? Como escolher o melhor fornecedor? Para te ajudar nessa missão, elaboramos um artigo completo. Portanto, leia com atenção aos próximos tópicos!

O que são sistemas de gestão inovadores?

O sistema de gestão (ou simplesmente ERP) existe há bastante tempo. Ele chegou e ganhou popularidade com a terceira revolução industrial, entre os anos de 80 e 90.

Até hoje, em alguns casos, o sistema de gestão é apresentado na forma de um “pacote fechado”, com funcionalidades padrões e pouco personalizáveis. Por esse motivo, não se adapta a todo negócio — e mais: precisa estar instalado no computador para operar.

Esses pontos fracos não existem no sistema mais moderno. Ele assume a função de plataforma e pode ser customizado segundo a necessidade de cada empresa. Logo, é possível incluir ou excluir módulos inteiros e tecnologias complementares.

Outra característica de um sistema inovador é sua acessibilidade. Ele opera em nuvem e pode ser acessado de qualquer dispositivo, como um smartphone ou notebook.

Um sistema de gestão inovador também é autônomo. Isso significa que boa parte do trabalho pode ser feita com pouca interferência humana. O sistema da continuidade a processos importantes, monitora os resultados e gera relatórios completos.

Adaptabilidade. Acessibilidade. Automação. Essas 3 palavras resumem um sistema de gestão inovador. Com ele, toda empresa é beneficiada e pode obter ótimos resultados.

Vantagens de implementar sistemas para a gestão empresarial

Nas grandes empresas, o sistema de gestão empresarial é um protagonista. Ele serve como pilar do processo de transformação digital. A partir dele, é possível incorporar novas tecnologias, automatizar processos e modernizar a organização. O provento é o aumento da eficiência operacional, a capacidade de inovação e competitividade!

Tomada de decisões acertadas

Decidir é uma tarefa fácil: sim ou não? Mas há uma série de variáveis que tornam o trabalho infinitamente mais complexo na prática. É preciso considerar indicadores, concorrentes e o desempenho do mercado. Nesse caso, o ERP ganha proeminência.

Modernos sistemas oferecem relatórios ou painéis de controle com indicadores-chave que subsidiam decisões acertadas. Em razão disso, o gestor ou empresário não precisa atuar com base na sua intuição. Pode conhecer os atuais resultados e só depois decidir.

Aumenta a eficiência operacional

Se você considera que a empresa e os funcionários não estão fazendo bom proveito dos recursos disponíveis, talvez falte um software de ponta.

A questão é que a ineficiência operacional tem como raiz a desinformação, bem como a falta de alinhamento e entusiasmo do time. Estes fatores podem ser mitigados com o software inovador, afinal, ajuda a comunicar, conectar e definir metas desafiadoras.

É preciso lembrar que a eficiência operacional deve ser uma obsessão, em especial nas grandes empresas. O desempenho fraco gera custos adicionais e põe em risco a sobrevivência do negócio.

Powered by Rock Convert

Integra os vários departamentos

Particularmente nas empresas que prezam pela alta performance, é comum que exista uma cultura individualista e recompensas com base no mérito. Mas mesmo nesses ambientes, a integração dos vários departamentos — e, portanto, pessoas — é crucial.

Um software de gestão inovador contribui para otimizar a comunicação interpessoal e intergrupal, garantindo que os colaboradores do mesmo setor ou de setores diferentes tenham alinhamento ao longo do expediente. Assim, é possível crescer muito mais!

Métricas para verificar o que realmente funciona

Uma dúvida comum é acerca do sucesso do sistema de gestão: é possível medir os resultados? Até certo ponto, sim!

Para isso, o ideal é que a empresa tenha indicadores de desempenho preestabelecidos. Desse modo será possível comparar os resultados de antes e depois, bem como avaliar como o sistema tem contribuído para o alcance de melhores resultados.

Algumas dos indicadores mais comuns são:

  • média de satisfação dos clientes;

  • custo por transação;

  • ciclo de vida do processo de compra;

  • efetividade das vendas;

  • nível de eficiência operacional.

Todos esses indicadores funcionam como uma fotografia da operação, dos clientes ou setores que vai passar por uma transformação digital com o software. Assim dá para fazer uma comparação precisa dos resultados e até calcular o retorno financeiro (ROI).

Além disso, é necessário lembrar que o próprio sistema facilita a coleta e análise das métricas de desempenho. Muitos dados podem ser cruzados de maneira automática para diagnosticar a produtividade econômica e operacional do empreendimento.

Como escolher o melhor fornecedor de sistemas

Não há um passo a passo para definir o fornecedor ideal, mas existem alguns fatores que devem ser avaliados. Confira!

Nível de satisfação dos atuais clientes

O nível de satisfação dos atuais clientes é um dos principais. Busque o feedback de quem já conta com o sistema. Avalie se ele está satisfeito com o produto (software) e com o suporte obtido. Questione quais foram os principais problemas enfrentados e como isso foi solucionado pelo fornecedor. Assim, poderá ter uma visão holística.

Casos de sucesso do fornecedor

Buscar por casos de sucesso é outro fator estratégico. Na Progence, um ótimo exemplo vem da indústria química. Um fornecedor conseguiu instalar sensores nos tanques dos seus clientes e cruzá-los com o ERP. Logo, sempre que o nível dos tanques está baixo, o sistema de automação é acionado para preparar e despachar pedidos para completar os tanques.

Capacidade de adaptação à empresa

A adaptabilidade à empresa também deve ser analisada. Até que pondo o software pode ser personalizado e atender suas demandas específicas? Uma distribuidora tem necessidades bem distintas de uma rede de escolas, portanto, como o software pode se adequar a estas realidades? Avalie até que ponto o software de adapta à sua empresa.

Custo-benefício do software

Se você busca apenas por preço, é muito provável que não encontre um software que satisfaça suas reais necessidades. É preciso encontrar um ponto de equilíbrio, um meio-termo onde o custo e o benefício se encontram. Em geral, vale a pena gastar mais com um software inovador e ter um maior retorno sobre o investimento.

Como é possível observar, há diversos benefícios nos sistemas de gestão inovadores. Eles funcionam para uma espinha dorsal da empresa e permitem a integração de novas tecnologias. Desse modo, também é possível obter maior eficiência operacional, otimizar a tomada de decisões, melhorar a comunicação e o desempenho da empresa.

Gostou do artigo, certo? Aproveite para entrar em contato conosco e descobrir a solução que separamos para você!